Descrevendo o município de Paraty em 1907, o engenheiro Justin Norbert informa que a "canna é o objeto de um grande commércio neste logar e grande parte dos pequenos proprietários fabricam a aguardente chamada "Paraty", por causa de sua qualidade excellente, devido sem dúvida à posição e à fertilidade de suas terras. Até uma certa altura da serra, a cultura da canna dá grandes resultados. A canna athé attinge a proporções gigantescas (5 e mesmo 6 metros de altura) e desde que é plantada e tratada convenientemente, pode-se, cada anno, fazer o corte e estas colheitas sempre abundantes, duram de 5 a 6 anos seguidos, sem proceder a nova plantação". Quanto ao processo "de se fazer pinga aqui na cidade é artesanal, desde o plantio, a moagem com roda d'água, a fermentação do caldo em dornas, até a construção do alambique de cobre, que transforma o mucungo (caldo da cana fermentado) em aguardente". Entre os segredos de se fabricar uma boa cachaça está a temperatura. Em Paraty, o calor do alambique é mantido com fogo a lenha.

 
Principal |Web designer|Fale conosco